24 de maio de 2019 | Nº 205
 

INVENTANDO O PRESENTE

Nesta edição colocamos de encontro um suposto futuro e uma releitura do passado para falar sobre hoje. No podcast com a Professora Mayana Zatz vemos como a medicina de predição busca projetar o futuro, mas que nem tudo é exato — as lacunas da informação deixam espaço para o acaso e exigem decisões éticas. Já na entrevista com o diretor de teatro Eduardo Tolentino, vemos como uma peça clássica pode ser relida hoje, e ganhando novos significados, é capaz de falar sobre nossa época.

Boa leitura.

 
Nesta edição:

Dilemas éticos crescem com avanços da genômica

Ao contrário do que se imaginava, a medicina de predição não extingue a dúvida, muito menos a angústia. Os novos limites para a ciência agora são de ordem ética. Este é o tema desenvolvido por Mayana Zatz, Coordenadora do Centro de Pesquisas sobre o Genoma Humano e Células-Tronco (CEGH-CEL) da USP para a Rádio USP. Escute o programa no site.

Nesta edição: 5 min
 

Por que assistir O Jardim das Cerejeiras?

Por que um drama burguês do século XIX emociona plateias lotadas em pleno século XXI? É o que indagamos a Eduardo Tolentino, diretor da peça O Jardim das Cerejeiras, em cartaz em São Paulo com o Grupo Tapa. Confira a entrevista conduzida por Teresa Genesini e Alain Mouzat, no site.

Nesta edição: 10 min
Iplacast
© 2012-2019 IPLA. CC alguns direitos reservados.