Sábados no IPLA - Agosto/2017

Sábados no IPLA: 26/08/2017 26/08/2017

Chaves de Leitura para o Seminário 11 de Jacques Lacan
Os quatro conceitos fundamentais da Psicanálise
  

Continuando a série de cursos “Chaves de Leitura” dos clássicos da Psicanálise Freudo-Lacaniana, o IPLA trabalhará desta vez o Seminário 11 de Lacan – Os quatro conceitos fundamentais da Psicanálise, de 1964. São eles: Inconsciente, Repetição, Transferência e Pulsão. Pode o psicanalista ou o iniciante prescindir dos fundamentos da Psicanálise? Não, pois quando a clareza e os fundamentos conceituais  estão bem embasados, aumenta a flexibilidade da clínica. Esta é a primeira razão, epistemológica, para apresentar as chaves de leitura do Seminário 11.  

A segunda razão é política. Este Seminário é um ponto de virada no ensino de Lacan. Seus seminários anteriores foram considerados como um “retorno a Freud”. Em 1964, ele muda de local e de audiência. Até então ele se dirigia a clínicos no Hospital Sainte Anne, indo para a Escola Normal Superior abre seu ensino também a filósofos, linguistas e outros. Neste mesmo ano, Lacan funda a Escola Freudiana de Paris, cujo nome reitera sua fidelidade a Freud. Lacan relê Freud com meios de que este não dispunha em sua época, por exemplo, da Linguística, o que possibilitou a Lacan dizer que o inconsciente é linguajeiro. Afirma que a linguagem é condição do inconsciente e não o contrário, como outros pretendiam.

A terceira razão é clínica. Lacan critica a leitura que os pós-freudianos fazem destes conceitos, não concordando com os standards e a burocratização que promovem na clínica psicanalítica, tais como rigidez no número de sessões semanais e duração das sessões e da análise. Os conceitos fundamentais têm estabilidade, mas a forma de utilizá-los varia à medida que a sociedade muda e a clínica pede mudança de rota. Lacan, adiante de seu tempo, nos legou instrumentos para operar em um mundo pós-moderno.

Este curso constará de cinco aulas que tratam, além desses conceitos fundamentais, também da Interpretação, considerada neste Seminário, como não sendo aberta a todos os sentidos. As aulas serão exemplificadas com casos clínicos.

Veja o programa detalhado a seguir.

Programa

9h – 9h30 Café com bolo IPLA 

9h30 – 10h30  Aula Inaugural  A realidade do inconsciente é a realidade sexual – Dorothee Rüdiger
Efeitos da fala sobre o sujeito. O inconsciente no sonho, no ato falho, no chiste. A outra cena. Sujeito da enunciação. O inconsciente estruturado como uma linguagem. A causa. O estatuto do inconsciente é ético. O desejo da histérica – caso clínico Dora.

10h30 – 11h30 Aula 2 – Repetição – Alain Mouzat
Repetição não é reprodução. Tiquê e Automaton. Além do princípio do prazer. Compulsão à repetição neurose de destino. Pulsão de morte. O real como trauma. Repetição no fort-da. O real como o que retorna sempre ao mesmo lugar. O sonho e o despertar – caso clínico.

11h30 – 12h00 Café com bolo IPLA

12h00 – 13h00  Aula 3A pulsão e suas vicissitudes – Elza Macedo
Trieb. Características da pulsão. Vicissitudes da pulsão. Satisfação da pulsão. Satisfação escópica, o olhar. Pulsão invocante, a voz. Estrutura de borda. Demanda do Outro. Pulsões do ego. A sexualidade é de ordem pulsional. Gozo. Exemplo clínico.

13h00 – 15h Horário de Almoço

15h00 – 16h00 Aula 4 – A interpretação não está aberta a todos os sentidos –  Ariel Bogochvol
Dialética do sujeito. Alienação e separação. Condensação significante e metáfora. Interpretar. O gozo interpretativo. A presença do analista. Analisar hoje – responsabilidade e consequência.

16h00 – 17h00 Aula de encerramento – A transferência como a atualização da realidade do inconsciente – Caso Clínico – Liége Lise e Teresa Genesini
Transferência – pivô do tratamento analítico. Desejo. Efeito de transferência. Amor. Desejo do analista. Sujeito suposto saber. Implicação como analista. Relato e discussão de um caso clínico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *