Sábados no IPLA - Agosto/2016

Sábados no IPLA: 20/08/2016 20/08/2016

Chaves de leitura para o Seminário 10 de Jacques Lacan – A angústia 

A angústia lacaniana será o tema do Sábado no IPLA, de 20 de agosto.  Afeto fundamental numa análise, a angústia é também seu motor. Não se passa pela psicanálise sem angústia. Nem pela vida.

Nesse curso serão apresentadas chaves de leitura para o Seminário 10 A angústia, de Jacques Lacan. Canteiro de obras, este Seminário, foi ponto de partida ao que o autor desenvolveria nos anos seguintes de seu ensino sobre o que chamou de “real”. Lacan trata de, especificamente, três aspectos de nossa economia libidinal: gozo, angústia e desejo. A angústia, para quem a sofre, é difícil de ser caracterizada, é uma sensação esquisita, talvez um aperto no peito… talvez um frio na barriga… Para o analista, a angústia é um termômetro que orienta a direção do tratamento, pois indica onde se ancora o gozo de uma pessoa. “O analista é um radar de angústia” (Forbes). A angústia é também um índice de efetividade clínica. “Sentir o que o sujeito pode suportar de angústia coloca os analistas à prova a todo instante” (Lacan).

Nesse Seminário, Lacan altera o conceito freudiano de castração. Se em Freud a angústia é um afeto sem objeto, em Lacan, ela não é sem objeto. Dizemos assim “não é sem objeto”, por não ser um objeto palpável e nem visível.

Lacan distingue o objeto-visado do desejo do objeto-causa do desejo. O primeiro é aquele que se pode representar na ligação amorosa e que tem o estatuto de agalma, de uma coisa preciosa. É o desejo no regime do amor. O segundo é da ordem do resto, do dejeto, cujo paradigma é o “objeto a”. Lacan procura discernir-lhe a função pela angústia. A partir do Seminário A angústia, é sobre o objeto-causa que a análise vai incidir.

O curso será desenvolvido em cinco aulas. Primeira: a Angústia lacaniana como via de acesso ao real, pois a angústia, ao contrário do semblante, não engana. Segunda: A causa do desejo, em que se abordará a angústia no homem, angústia como causa da dúvida, que tanto marca o obsessivo. É a angústia de castração, que faz com que o sucesso seja, por muitos, temido. Terceira aula: A angústia entre o gozo e o desejo tratará o tema da angústia do lado feminino e a relação da mulher com o gozo e o desejo. Também colocará em pauta a afirmação de Lacan de que “a mulher revela-se superior no campo do gozo”.. Quarta aula:  o objeto “pequeno a”, objeto condição do desejo, em suas diferentes formas, considerando, além dos objetos da pulsão desenvolvidos por Freud, a voz e o olhar. Quinta aula: A angústia na clínica do real apresentará um caso clínico, sobre a  angústia que a pessoa traz para a análise e a angústia que o analista provoca como motor da análise. Serão comentados aforismos sobre o amor. Também serão arroladas diferenças no tratamento da angústia em psicoterapia e em psicanálise.

Estas chaves de leitura buscarão abrir a atualidade do Seminário 10 para tratar da angústia do homem desbussolado no mundo contemporâneo. Saber viver com a angústia é fundamental, desde que seja uma angústia ativa e não paralizante. Trabalhamos com uma clínica onde antes havia o sentido dado pelo pai, no complexo de Édipo, hoje promove a invenção de um sentido onde este falta e a responsabilidade por essa resposta singular.

Programa

9h – 9h30 Café com bolo IPLA 

9h30 – 10h30 Aula Inaugural  Angústia lacaniana – via de acesso ao Real Elza Macedo
Apresentação do Seminário 10 A angústia. Angústia, da realidade ao Real. Angústia, o que não engana. A angústia do homem contemporâneo.

10h30 – 11h30 Aula 2A causa do desejo – Alain Mouzat
Pulsão. Angústia do nascimento, protótipo da angústia. Desejo e falo significante; gozo e falo órgão. A angústia do lado do homem. A dúvida do obsessivo. A angústia não é a dúvida, é a causa da dúvida. Quando o que se teme é o sucesso.

11h30 – 12h Café com bolo IPLA 

12h – 13h Aula 3 – Angústia entre o gozo e o desejo –  Dorothee Rüdiger
Além da angústia de castração. Quando a falta vem a faltar. A mulher, mais verdadeira e mais real. À mulher nada falta. A angústia do lado feminino.

13h – 15h Horário de Almoço

15h – 16h Aula 4 O olhar e a voz Ariel Bogochvol
Objetos freudianos da pulsão. A angústia não é sem objeto. Objetos acrescentados por Lacan. Objeto “pequeno a”. Objeto voz. Objeto olhar. Não há desejo sem o objeto que chama a angústia. O desejo do analista.

16h – 17h Aula de encerramento – A angústia na clínica do realLiége Lise e Teresa Genesini
Caso clínico. A angústia que o analista provoca. Palavra que não passa pelo sentido e que toca o corpo. Ressoar. A experiência do amor. Aforismos sobre o amor. O tratamento da angústia nas psicoterapias e na psicanálise.

Deixe uma resposta