Você escreve, a gente responde.

Não tem cadastro? Clique aqui é gratuito.

1) Não é pergunta, mas um breve desabafo resumido.Sinto como se todos conseguissem tudo menos eu. Conseguem casar e ter filhos enquanto eu me envolvo em relacionamentos que acabam sendo confusos ou nunca acabam de vez. Tudo que quero realizar pra mim só tem andamento quando estou em algum relacionamento estável.Sempre achei que ser solteira era uma coisa triste, mesmo eu estando feliz agora. 2) Saio com alguém há um mês, nos falamos como um casal. Ele terminou há 2 meses. Depois de estarmos juntos ele recebeu proposta de trabalhar em outro país. Arrumei alternativas e pra ele é: ficaremos até eu ir embora!Mas isso n ta funcionando, a gente não se envolve como deveria, é superficial e não sei ser assim. Não quero abrir mão dele e talvez ele nem vá mas to perdida. Se ele ficasse será que se envolveria ou continuaríamos assim? Acho que quero dar um jeito mas pode ser bloqueio meu. 3) Tenho 26 anos e uma mãe que faz tudo pelos filhos. Para ela amor é estar perto e proporcionar uma vida melhor. Só que ela sofre se um sábado escolho algo diferente do que ficar trancada em casa com ela e sofre com a alternativa deu morar em outro lugar. Não quero fazer ela sofrer e fui criada pra ter essa dependência. Não sei ser independente. Meus irmãos casaram e ela quase rompeu com a minha irma só porque ela ficou 15 dias sem levar a minha sobrinha pra ver ela. Não sei administrar isso ai me anulo.

Data envio: 02/09/2016
Categoria: Amor / Relacionamento

1) Não é pergunta, mas um breve desabafo resumido.Sinto como se todos conseguissem tudo menos eu. Conseguem casar e ter filhos enquanto eu me envolvo em relacionamentos que acabam sendo confusos ou nunca acabam de vez. Tudo que quero realizar pra mim só tem andamento quando estou em algum relacionamento estável.Sempre achei que ser solteira era uma coisa triste, mesmo eu estando feliz agora. 2) Saio com alguém há um mês, nos falamos como um casal. Ele terminou há 2 meses. Depois de estarmos juntos ele recebeu proposta de trabalhar em outro país. Arrumei alternativas e pra ele é: ficaremos até eu ir embora!Mas isso n ta funcionando, a gente não se envolve como deveria, é superficial e não sei ser assim. Não quero abrir mão dele e talvez ele nem vá mas to perdida. Se ele ficasse será que se envolveria ou continuaríamos assim? Acho que quero dar um jeito mas pode ser bloqueio meu. 3) Tenho 26 anos e uma mãe que faz tudo pelos filhos. Para ela amor é estar perto e proporcionar uma vida melhor. Só que ela sofre se um sábado escolho algo diferente do que ficar trancada em casa com ela e sofre com a alternativa deu morar em outro lugar. Não quero fazer ela sofrer e fui criada pra ter essa dependência. Não sei ser independente. Meus irmãos casaram e ela quase rompeu com a minha irma só porque ela ficou 15 dias sem levar a minha sobrinha pra ver ela. Não sei administrar isso ai me anulo.

Pseudonimo: Branca

Querida Branca 

As “perguntas” na verdade não são bem perguntas: são queixas. Resumindo:  “ os outros conseguem, eu não”; “só encontro namorados superficiais”; “é a culpa de mamãe se sou assim”.

Bom, com certevocê pode começar se perguntando qual é sua posição nisso. Porque dos outros, você já sabe. Eles são responsáveis pela sua insatisfação.

Nesse caminho não há solução: você não vai convencer os outros a serem menos felizes, só para te deixar com paz de espírito. O namorado tampouco ficará sensível a sua queixa, mesmo se ficar aqui. E a sua mãe, vai ser difícil arrumar outra.

Portanto , no “campo do Outro” ( é uma expressão meio técnica, mas você vai entender),  lá onde você está jogando, ninguém joga seu jogo.

O que fazer?

Aprender não esperar repostas prontas, mas começar a jogar seu jogo e  convidar outros a participar. Tenho certeza que eles podem até gostar.

E, para começar,  pode ler o artigo sem rodeios de Jorge Forbes, no link a seguir: http://projetoanalise.com.br/br/artigos/basta-de-queixas.html

Respondido por: A Metge

Clique aqui para visualizar outras perguntas desta categoria.

Clique aqui para voltar à página inicial da seção Alô, Psicanálise.

Veja Também
Os anos rebeldes e amor de cabelos grisalhos Os anos rebeldes e amor de cabelos grisalhos
Sigmund Freud e os memes nas redes sociais Sigmund Freud e os memes nas redes sociais
Entrevista de JF para Época-Negócios Entrevista de JF para Época-Negócios
 Conversa a Dois com Jorge Forbes | Programa Todo Seu - 30/01/2015 Conversa a Dois com Jorge Forbes | Programa Todo Seu - 30/01/2015